MELHORE O PALADAR DO SEU EVENTO, VENHA PRO FAROFA

A minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Estamos aqui para trocar informações. Trabalhamos com arte e cultura. Marcondes Mesqueu: (21) 964523908 jornalistammmesqueu@gmail.com

PÁGINA 2 / EVENTOS APOIADOS


TEATRO CACILDA BECKER
apresenta
MOVA COM YURI
COMPAREÇA/AVISE OS AMIGOS
ENTRADA FRANCA.



A compra de uma cadeira de rodas, o desafio.
A ação coletiva de Dançar, a solução.
No próximo dia 03 de julho, segunda feira às 18 horas, o coletivo TE ENCONTRO LÁ NO CACILDA e pessoas amigas do universo da dança, performance e artes afins se apresentam no Teatro Cacilda Becker ( Rua do Catete, 338 – Largo do Machado - RJ ). A bilheteria estará liberada para que o público entre, assista e ao final pratiquem a “Colaboração Consciente”.  Yuri, um dos integrantes, é jovem que cresceu e, segundo determinação médica, necessita de uma cadeira ajustada a sua característica física.                                                                                 Foi feito um levantamento de preço e essa cadeira custa R$5000,00. Valor longe das possibilidades da sua família. Os amigos entenderam que o impossível para cada um, coletivamente e em troca de trabalho artístico seria viável.
O Coletivo TE ENCONTRO LÁ NO CACILDA desenvolve uma pesquisa em dança movimento dirigida pela bailarina  Maria Teresa Taquechel. Toda segunda à tarde pessoas ligadas à arte de fazer do movimento dança, se encontram no Teatro Cacilda Becker. Nesses encontros, corpos impares com ou sem deficiência tem a possibilidade dançar e interagir através da pesquisa do seu próprio movimento e dos outros. Não há os incluídos ou os não incluídos. A mistura constrói um jeito animado de aprender junto. O projeto é um grupo de trabalho aberto e gratuito. O projeto é um desdobramento das ações da Pulsar Cia de Dança.


PROGRAMAÇÃO DA NOITE:
Exposição de Telas de Beatriz Lago,
Projeto TE ENCONTRO LÁ NO CACILDA,
Teatro Novo,
Marcondes Mesqueu e Gzus Lima,
Pulsar Cia. de Dança e
Você.

xxx



TE CONVIDO A ASSISTIR
Nina cantando Doce de Coco


De quem é essa “Imagem de menina / Voz de mulher”?
A música começa a ganhar espaço na vida deNina aos 12 anos quando ela se reunia com as amigas para cantar. Era apenas uma
brincadeira de criança, mas foi ai que além do prazer de cantar, percebeu que o
timbre da sua voz chamava atenção. Sua estrada começa a ser desenhada de uma
maneira inesperada, excêntrica...

Uma jovem dedica seu estudo musical a obras
clássicas da nossa MPB, indo ao encontro da poesia de
Pixinguinha,Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Baden Powell, Paulo César Pinheiro, João Nogueira,
Hermínio Bello de Carvalho, Billy Blanco, Paulo Valdez, Paulinho da Viola,
Antonio Maria, João Bosco, Dorival Caymmi, entre outros. Formada na Escola de
Música Villa-Lobos, foi incentivada pelo professor Marcos Teixeira, seu bruxo,
como ela o chama. Ele ficou impressionado com a forma de cantar “à moda antiga”
que Nina apresenta nos palcos.
Sualeveza e dramaticidade contaminam aqueles que a assistem, pois tem no cantar um
misto de poesia e resistência.



 "Não poder me dedicar somente à carreira
como cantora por falta de condições é bem frustrante. E mais frustrante ainda é
ter que aliar isso ao meu trabalho como professora da rede estadual, que não
promove adequadas condições de trabalho e não possibilita desenvolver um ensino
de qualidade. Ou seja, vejo de perto a degradação da educação e a falácia da
meritocracia." Nina Rodrigues.                       







xxx




 


Além das músicas do CD “INVISÍVEL” grandes clássicos da Bossa Nova serão apresentados. É uma boa oportunidade para ouvir a poética voz de Sara Bentes cantando Vinícius, Tom Jobim, João Gilberto, Tom Jobim, Toquinho, Chico... entre outros. A qualidade musical da noite será dividida com os músicos Luiz Otávio ao piano e a voz, flauta e percussão de Bianco Marques. Participação Especial: Edu Camargo (diretamente do The Voice 2014).
            “Quis que este trabalho nos remetesse a algo muito bom, já que o melhor que há no mundo e nas pessoas é invisível.”
Sara Bentes
Dia 17 de fevereiro, 21:30
Vinícius Show Bar
Rua Vinícius de Moraes, 39
Tels. 55 21 2287-1497 /2523-4757

São 20 anos de carreira com passagem em palcos nacionais e estrangeiros. No Rio já se apresentou na Lapa, sala Funarte, Cidade das Artes.... No exterior, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Tailândia, Argentina dentre outros já ouviram seu cantar. Sara é uma artista inquieta. Vem marcando seu espaço nas artes não só na música como também na literatura, circo e teatro. Seu exemplo de superação frente à vida encoraja muitas pessoas.                                                                                                                                          Depois de discos promocionais, um disco infantil em grupo e projetos paralelos Sara acaba de lançar, “Invisível”, seu primeiro CD solo. Nesse trabalho destaca o samba “Choro sara” e o baião “O mundo fala,” ambas composições premiadas. Mais uma vez ela traz o seu trabalho para as casas do Rio de Janeiro.         Invisível é uma produção independente.  Entre a MPB e o pop, a obra traz sua versatilidade peculiar sem perder a identidade com um som elegante e alto astral, com doses de “molecagem” e ousadia. É um disco para ouvir e sentir, bom pra pensar e dançar agarradinho.  Invisível  foi  lançado no Teatro Gacemss em Volta Redonda, sua cidade natal.                                                                                                                  Não há nada mais revelador que a voz. E aqui está a minha, invisível, mas te mostrando meu mundo, minhas facetas, meu crescimento. Cheia de imperfeições, como a vida mesmo, ela vem destemida, arrastando com ela encantos, melodias e versos, igualmente invisíveis, mas cheios de descobertas e mistérios pra te contar. Essas melodias e versos, por sua vez, carregam sentimentos, paixões, lembranças, alegrias, emoções tão invisíveis, e tão iguais às tuas. Aqui estou compartilhando-me sonora e inteiramente com você, e te convidando a me ouvir inteiramente, com todo o seu ouvido, com todo o seu corpo, com todo o seu ser. E, da soma de todas essas coisas invisíveis, agora me torno completamente visível a você. Um pedaço de mim agora é teu; desfrute! “ Sara Bentes
É bom ver e ouvir os versos e a voz de Sara.

Ouça INVISÍVEL no link abaixo
CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE SARA BENTES
Vídeos:
Pra Te Ver Dançar – Sara Bentes (clipe oficial)
https://www.youtube.com/watch?v=lJr4KNd-HWs&feature
Quem Pode - Sara Bentes (clipe oficial)
http://www.youtube.com/watch?v=SjC6UqRr9BY
Pra Te Ver Dançar - Sara Bentes (trailer)
http://www.youtube.com/watch?v=oaw0UtrdZog
Sara Bentes em perfórmance aérea no espetáculo circense Belonging, em Londres
https://www.youtube.com/watch?v=IaBG0TUFgqw&feature=em-upload_owner
CD Invisível
http://www.youtube.com/watch?v=LMbAkFiq3aA
CD Faz Sempre Sol
http://www.youtube.com/watch?v=crE3B6ufCQY
Sara Bentes canta Villa Lobos na Argentina
http://www.youtube.com/watch?v=4qWMruoyCgg&list=UUJqjeX0rRebK9koBA4eEH-w&index=4&feature=plcp
Sara Bentes canta nos Estados Unidos
https://www.youtube.com/watch?v=uuSyOIVYneM
Sara Bentes canta na Itália
http://www.youtube.com/watch?v=-AALzufeNz8
Sara Bentes canta na Tailândia
http://www.youtube.com/watch?v=X_FhmcDXWJo
O Pacto - Sara Bentes
http://www.youtube.com/watch?v=FxbTUCqBt9k
cena Leo e Bia, Sara Bentes atua na peça Filhos do Brasil, de Oswaldo Montenegro
http://www.youtube.com/watch?v=zY6w49AKvLs
Sara Bentes canta nosso hino nacional em português e em libras –
língua brasileira de sinais
http://www.youtube.com/watch?v=b7ma_ZRelxI
Sara Bentes canta sua música “Pra Quê” (com animação)
http://www.youtube.com/watch?v=n0FegriHi2o
xxx





Agradecemos a presença de todos aqueles que compareceram a
AULA SHOW DE BUTOH
ministrada por
EUGÊNIO BRODBECK NETO
Informamos que o curso regular terá início em breve no
Espaço Feodorova – Rua Santa Clara, 98
(cobertura 2) Tel. 22564923
Investimento: R$180,00 ( valor de 5 aulas )
PESQUISA DE DISPONIBILIDADE
Entre terça e quinta feira, das 10 às 12h, qual você escolhe?
Sugira outros dias e horários.

Vamos manter esse rede viva.
Qualquer opinião será bem vinda.

Eugênio soma além de formação em Butoh, Ballet clássico, Dança Afro-brasileira e Dança Moderna.
Em 1984 conclui o Bacharelado em Artes, com ênfase em Performance e Coreografia pela a Universidade de São Francisco, Califórnia.
Durante a década de 90 enquanto vivia em São Francisco, coreografa e dança com varias companhias, entre elas:  The Berkeley City Ballet (clássico),  Pearl Ubungen Dancers and Musicians, Onsite Dance Company (moderno), Uro Kuro Teatre Ink Boat (butoh).
Na sequência aprofunda seus estudos em Butoh sob orientação de Yumiko Yoshioka (Japão/Alemanha), Koichi e Hiroko Tamano (EUA/ Japão), Anzu Furokawa (Alemanha), Akira Kasai (Japão), Setsuko Yamada (Japão), Katsura Kan (Tailandia) e SU-EN (Suécia).
Em 2001, muda-se para Haglund Skola, perto de Estocolmo para estudar e integrar SU-EN Butoh Company, sobre a direção de SU-EN (Susanna Akerlund)
 Em 2003, volta a estudar com Yoshioka em Berlim e se torna integrante da sua companhia TEN PEN CHII.
A partir de 2006 resolve desenvolver sua própria linguagem em butoh baseada nos ensinos de SU-EN e Yoshioka apresentando seus trabalhos coreográficos em diversas cidades da Europa, EUA e America Latina.

A AULA
Eugênio proporcionará aos integrantes uma vivencia única da dança Japonesa, Butoh criada por Tatsumi Hijikata e Kazuo Ono no Japão em 1959. No princípio era conhecida como a “danca da escuridão ou/e a danca da alma”.
O foco principal da aula é uma pesquisa consciente da unificação corpo/mente/alma. Estabelecendo um diálogo com as memórias pessoais e coletivas. Vamos explorar o processo de metamorfose do corpo e do espaço ao seu redor, através desta relação (corpo/espaço), vamos aprender a nos movimentar com a ajuda de forças internas e externas, enfatizando a improvisação na busca da descoberta dos movimentos. ( declara Eugênio )




DOMINGO 27 de ABRIL
OFICINA SANTA JAM


Oficina com Sofia del Estal 

Da desconstrução para a construção do corpo 
das 15h as 17h30
pagamento com CONTRIBUIÇÃO CONSCIENTE

Local: C.C Laurinda Santos Lobo. Rua Monte Alegre, 306 - Santa Teresa - RJ.
Por favor Cheguem 15 minutos antes para ter seu momento de chegada e poder aproveitar integralmente do tempo da aula e/ou da jam.  

A seguir Santa Jam das 18h às 21h aberta a todos os níveis e gratuita 

Da desconstrução para a construção do corpo 
O tempo todo construímos ao nosso redor interpretações do nosso entorno, do ambiente onde estamos inseridos. Nossas escolhas são sistematizadas pelas nossas memórias corporais, criando uma reação aos estímulos ao nosso redor. Sistemas, estruturas, ordem, que viram comunicação, que viram palavra, que viram ação.
Desconstruir padrões para construir linguagem.
Desconstruir nosso interior, para construirmos no mundo.
Conhecermos, para desconhecermos.
Experiências lúdicas de improvisação, para uma compreensão das estruturas que co-criamos o tempo todo para comunicarmos. Sendo cada individuo co-criado e co-criador dessa linguagem poética.
O movimento é o eterno equilíbrio. 
Um convite para contatar com nosso Eu.
Esvaziarmos para enchermos de novos paradigmas.
Uma brincadeira com a realidade do que eu sou, porque já fui, e do que posso ser.

Informações e Inscrições sobre a oficina: 
Por favor confirme sua presença no e-mail: sofuchi@gmail.com Estimulamos e agradecemos as inscrições antecipadas para facilitar o trabalho de produção e uma melhor realização da oficina.
Telefone: 
(21) 965753077
Facebook –
https://www.facebook.com/events/610397389029632/?context=create&r ef_dashboard_filter=upcoming&source=49

VALORES DA OFICINA 
O valor da aula é estabelecido por cada participante através de uma CONTRIBUIÇÃO CONSCIENTE.
A contribuição consciente é uma forma de pagamento que permite a cada pessoa de escolher o quanto vai pagar por um serviço recebido, de acordo com sua avaliação a respeito da qualidade, dos benefícios obtidos e de sua condição financeira atual.
Eu, Sofia del Estal, apoio a CONTRIBUIÇÃO CONSCIENTE como método de valorização da troca de energia que o encontro produz.
Para a gente se perguntar quanto absorveu no tempo partilhado... quando a gente se conheceu e aprendeu a conhecer outros...quanto a gente se deu para co-criar a experiência...
O que foi entregado...como foi entregado...
Para que o valor da troca de energia seja um reconhecimento que você mesmo da para seu próprio tempo, o tempo da sua própria experiência, que é nossa!!
Criemos uma nova metodologia de troca, uma forma prática, justa e verdadeira de valorizarmos. A consciência traz a liberdade de escolha. Que a consciência seja produto do coletivo.  


Sofia del Estal 
Bailarina, Intérprete em Expressão Corporal e Improvisação, desenvolve suas próprias aulas de consciência e fortalecimento corporal basado na própria prática de yoga, pilates, eutonía, consciência corporal, contact, dança Butoh e improvisação. 
Estuda de forma independente com professores de diferentes partes do mundo. Desde 2011, depois de fazer um intercâmbio universitário com a UFBA (Universidade Federal da Bahia) pesquisa sistemas de composição em improvisação, estudando a composição de uma linguagem poética através de estruturas organizadoras da ação em movimento. Este projeto pessoal chamado "Dançando além das fronteiras: da desconstrução à construção do corpo", conduz a uma interiorização da teoria dos sistemas aplicados à dança, semiótica e sociologia, com o foco de vivenciar a co- criação de uma forma nova de comunicação durante a ação entre todos os intérpretes-elementos do sistema. 
Desde o 2012 se dedica a trabalhar com estruturas compositivas, depois de ter participado a um workshop com Lisa Nelson, se aprofunda na pesquisa dos Tunning Scores, técnica criada pela estadunidense; continua a pesquisa na improvisação em Buenos Aires com a professora argentina Eugenia Estévez.. 
No trabalho artístico desenvolve uma performance de rua, personagem que vem desenvolvendo desde agosto do 2013. 

SANTA JAM das 18h às 21h 
A SANTA JAM acontece gratuitamente a cada ultimo domingo do mês desde 2012, é um espaço de pesquisa do Contato Improvisação e de investigação de como um coletivo pode se auto-organizar e escutar.
É um evento gratuito porque o espaço é oferecido pelo C.C. Laurinda Santos Lobo, que desde 2011 apoia as atividades de CI na cidade, e porque os organizadores da SANTA JAM acreditam ser importante manter um encontro mensal de pesquisa de CI que seja acessível a todos e portanto eles escolhem trabalhar voluntariamente para que esse espaço possa continuar existindo e estimulam a colaboração e ajuda dos participantes nesse sentido.

Embaixo estão algumas sugestões de como estar presente em uma jam, tomem o tempo de ler com calma…

A Jam é um espaço de pesquisa do movimento e por isso, como qualquer espaço de pesquisa e arte, requer condições para a concentração e a interação acontecer em segurança. Inspirados nas diretrizes das Jams em EARTHDANCE (www.earthdance.net), compartilhamos algumas sugestões para a Jam fluir:

1. A JAM É UM AMBIENTE FOCADO
Esteja consciente de como o som e a linguagem afetam uma sessão de improvisação. Esta sessão é para a prática do contato-improvisação e outras práticas de movimento relacionadas.
Por favor, mantenha a conversa social/casual fora do espaço de dança - sons ou palavras que fazem parte da dança são muito bem-vindos.
A conversa em baixo volume relacionada diretamente à dança é aceita e apreciada, principalmente se a comunicação é sobre a segurança dentro deste espaço.

2. VOCÊ É RESPONSÁVEL POR SUA PRÓPRIA SEGURANÇA ,FÍSICA E EMOCIONALMENTE
Contato improvisação pode ser uma prática muito física. Por favor, esteja ciente de sua própria segurança no espaço. Ouça a si mesmo; esteja ciente do que é confortável para você, para seu corpo. Somos todos diferentes e temos diferentes habilidades e níveis de conforto. É correto dizer "NÃO"ou "PARE" se algo é desconfortável ou inseguro

3. POR FAVOR, ESTEJA CIENTE DO ESPAÇO EM TORNO DE VOCÊ.
Seja particularmente atento se você está dançando com a velocidade, envolvendo grandes quantidades de peso, saltando ou se movendo com alto risco.

4. NA JAM:
A) Cultive consciência de si mesmo, dos outros e do ambiente da sessão em geral. Através da visão e consciência energética, podemos
trazer consciência às conexões que existem entre as danças em toda a sala;
B) Você sempre pode deixar uma dança (ou conversa). Além disso, se alguém deixar sua dança, não tome isso como uma questão pessoal;
C) Você sempre pode entrar em uma outra dança. Entre na dança com um espírito de escuta e sintonizando-se com o que já está lá;
D) O aquecimento para interação com os outros e com o meio ambiente, através de uma série de conexões curtas, que podem durar alguns segundos ou alguns minutos, é uma maneira simples e prazerosa de experimentar danças;

E) Testemunhar é uma parte necessária na JAM. Por favor, sinta-se mais que bem-vindo para assistir a sessão a partir da periferia do espaço de dança. Muita aprendizagem ocorre desta forma.

5. PEÇA AJUDA.
Os participantes da JAM são bem-vindos para falar com pessoas identificadas como "seguras", facilitadores ou membros da equipe de organização, que possam ajudar a encontrar pessoas qualificadas para lidar com cada necessidade individual, conforme a demanda da situação.

6. DICAS DE VESTUÁRIO.
Evite:
- roupas com tecidos sintéticos que escorreguem demasiadamente.
- muitos adereços: fivelas, botões, bolsos, acessórios de metais, brincos grandes etc, pois podem ocasionar acidentes.
Recomenda-se uso de roupa com tecidos que absorvem bem o suor, se estiver suado demasiadamente é higiênico ter mudas de roupas para trocar. Caso goste de dançar sem camisa, esteja consciente de que isso pode incomodar algumas pessoas e procure estar na escuta. 
xxx


SARAU TRIO NA TOCA DA FORMIGA


         No próximo dia 29 de novembro, sexta-feira, às 21h, Sarau Trio se apresenta na Toca da Formiga, na Lapa, Rio de Janeiro. ( R$ 20,00 - Rua da Lapa, 102, Lapa, Rio de Janeiro. Tel: 21-22247938)
         Sarau Trio reúne canções, poemas e histórias interpretadas pelos atores e músicos: Sara Bentes e Bianco Marques, que, ao lado do músico e compositor João Paulo Moutinho, revezam-se entre seus vários instrumentos, dos mais tradicionais aos mais exóticos.
Surpreendem o público com seus passeios por outras modalidades artísticas agregadas às interpretações musicais. Os arranjos vocais a 3 vozes aliados  ao carisma e a sintonia entre eles são o ponto alto do show.
Presentearão o público com arranjos criativos, desconstruções e releituras sensíveis e inusitadas de grandes nomes da música brasileira. As letras, poemas e histórias exaltam o amor, o positivismo, a alegria e a inclusão. Um show dinâmico, romântico e divertido para todas as idades e estilos que traz um crescente de momentos de doçura, encantamento, romantismo, interação com o público, até chegar ao dançante. Reservam uma sequência de sambas e xotes que encerra o espetáculo em grande estilo.
Visite: http://www.sarabentes.com.br/page/portfolio/sarau-trio/

Show com Sarau Trio
Dia 29 de Novembro;
às 21h;
na Toca da Formiga;
couvert: R$20,00 (vinte reais).

Toca da Formiga
Rua da Lapa, 102, Lapa, Rio de Janeiro.

Tel: 21-22247938

xxx

ASSISTA 
COISAS DO ACRE DA VELHA”

APRESENTAÇÃO ÚNICADO MUSICAL
COISAS DO ACRE DA VELHA
No dia 9 de agosto às 20 horas no
TEATRO MAX NUNES (antigo Teatro América)
 Rua Campos Salles, 118 - Tijuca/RJ - Próximo ao metrô  "Afonso Pena".
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) - R$ 20,00 (meia)
Classificação etária: 14 anos
Lotação: 275 lugares


  A partir da piada que diz que"o Estado do Acre inexiste, de que é apenas uma invenção, uma conspiração nacional visando o desvio de verbas públicas para pesquisas e projetos secretos do Departamento de Estado Americano" surge o musical de Druila Pacaya  COISAS DO ACRE DA VELHA. O espetáculo através de uma velha benzedeira e seus dois ajudantes, um seringueiro e sua mulher, uma índia e uma cigana que se diz recém-chegada mostra de forma bem humorada uma outra realidade. O linguajar usado pelos personagens é um hibridismo linguístico de nordestinos, índios e seus filhos, presente até o fim da década de 80. Eles contam e cantam curiosidades sobre a região. Mitos e lendas como a do Boto, do Mapinguari e da Matinta Pereira enriquecem a narrativa. O espetáculo não podia deixar de tocar na destruição da floresta e dos seus defensores como Wilson Pinheiro, irmã Dorothy, Calado, Ivair Higino, Chico Mendes e do atual Misterioso super-herói amazônico. Esse último só será revelado àqueles que assistirem ao espetáculo.
Para reforçar a importância do Acre  a direção fez questão de se aproximar ao máximo da cultura local, por isso traz no elenco duas atrizes acreanas, um  repertório de  músicas de diversos compositores da região amazônica e na cena adereços e ferramentas normalmente usadas nos seringais como a poronga, candeeiro, faca de cortar seringa, além de vários outros apetrechos utilizados nas aldeias dos povos indígenas do Acre.
Repertório não acreano: A Saga Amazônica de Vital Farias, Louvor a Chico Mendes de Almir de Araújo e Marquinho Lessa, Tu Mai Lê do Grupo Encanto Cigano e Il Silenzio de Nini Rosso.

FICHA TÉCNICA:
Texto: Druila Pacaya
Direção: Kikha Danttas
Direção Musical: Luciana Gayoso
Coreografia: Kátia Pontual
Elenco: João Maiara
            Mathias Gomes
            Luciana Gayoso
            Kikha Danttas
            Jacqueline Assumpção
            Eliana de Castela
            Kátia Pontual
Músicos: Mio Vacite (violino)
               Ricardo Vacite (teclado e acordeon)
               Luiz Assef Filho (violão)

Contato: 21 91625391
               21 22564057
             ( Mio e Jacqueline )



xxx
INES HELENA CANTA NA LAPA
no show
PRA NÃO DIZER 
QUE EU NÃO TE TROUXE FLORES


Nessa quarta, dia 17, às 20:30,  a cantora Ines Helena estará se apresentando na Toca da Formiga Galeria Bar, Rua da Lapa, 102 – fone: 22247938 – R$ 10,00
 Dessa vez Ines Helena apresenta o show PRA NÃO DIZER QUE EU NÃO TE TROUXE FLORES, com a participação especial do violonista Kiko Chavez, onde o público poderá ouvir sua virtuosa interpretação nas obras de Milton Nascimento, Ivan Lins, Ton Jobim, Chico Buarque,  Suely Costa, Paulo César Pinheiro,  Zé Kéti, Lupcínio Rodrigues, Dolores Durand,  Gilberto Gil, Geraldo Vandré dentre outros.
Ines Helena é mais uma daquelas pérolas da nossa música que não conquistou a grande mídia, mas é dona de grande respeito no meio artístico. Nas rodas de boa música como o Sarau da Casa da Gávea sua presença é marcante. O crítico, produtor musical e comunicador Adelson Alves atesta sua qualidade de intérprete. Ines já cantou como primeiro soprano no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, com a Orquestra Sinfônica Brasileira.
Vale a pena conferir a voz dessa mulher, mãe, cantora e poeta que muito bem resume a sua garra pela vida no último verso da sua poesia É HORA DE SER “Se a certeza de não ser já te domina e a loucura te consome pouco a pouco, entrega-te agora ao desespero, porque o mundo real é o dos loucos!”

Contato:
21 78992293

CENASSESSORIA
xxx
ANJINHO FELIZ FAZ SHOW NO 
TEATRO RIVAL BR



Manu Santos, Marília Bessy e a dupla Fabiano & Bonatto fazem show beneficente no Teatro Rival Br em prol da Ação Social Edmundo e Olga. O objetivo do evento é angariar recurso para manutenção e ampliação do projeto Creche Comunitária Anjinho Feliz que atende crianças em tempo integral das comunidades do Morro de São Carlos, Mineira, Querosene, Zinco e Coroa.
Os artistas doaram seus cachês para Instituição. Ainda teremos o sorteio do chapéu do cantor Daniel.
No dia, serão comercializados produtos institucionais, aceitas contribuições e arrecadado alimentos não perecíveis.
Saiba mais:

Local: Teatro Rival Br (próximo ao Metrô Cinelândia)
          Rua Álvaro Alvim, 33 – Cinelândia – 20031-010. Rio de Janeiro
Data: 10/06/2013 ( segunda feira )
Horas: 19h30

Ingresso: R$ 50,00 (inteira)
            R$ 40,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes)
            R$ 25,00 (estudante/idoso/professor da rede municipal)

Divulgando:
CENASSESSORIA
21 78992293
xxx

DEVENDO O MOCÓ
ENTRADA FRANCA
Te aguardo na quarta, dia 22, ás 19:30h para leitura pública do texto
DEVENDO O MOCÓ 
Autor e Direção: Marcondes Mesqueu ( M. Cena )
no Niño das Artes Luiz Mendonça. Praça João Pessoa, 2 –Lapa ( esquina da Av. Mem de Sá com Av. Gomes Freire – Arcos ) Tel 25088217



Atores Convidados:
Vicente Telles, Gabriela Sánchez, Marcondes Mesqueu, Dudu Perere, Apolônio Neto e Antonio Antonino 
ENTRADA FRANCA

Com a implantação do Regime Militar na década de 60 e a instalação da Censura alguns artistas tomaram um comportamento de “resistência”. No teatro os insatisfeitos com os grilhões que o sistema tentava colocar nas suas obras, buscaram alternativas estéticas. Podemos até dizer que praticávamos “intenções clandestinas”. Dizíamos com as palavras. As metáforas foram muito bem usadas. Apesar do lápis vermelho dos censores as artes e em especial o teatro evoluiu artisticamente. O perigo de ter que se explicar frente a um agente da Polícia Federal não intimidou a audácia criativa. O que podia e não podia era dito e feito sob risco. Depois de muitos protestos e interdições de espetáculos, em 1988 foi conquistada a liberdade de expressão intelectual e de imprensa. A Assembleia Nacional Constituinte estipula: "É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença".  Estávamos no final dos anos 80. Nessa ocasião o Instituto Nacional de Teatro promove um seminário com a temática “ a dramaturgia pós censura ” coordenado pelo crítico do Jornal do Brasil, Yan Michalsk. Esse encontro de dramaturgos aconteceu no último andar do Teatro Glauce Rocha no Rio de Janeiro. Os autores presentes entendiam que os anos de repressão apesar das sequelas promovidas tinha sido um grande inspirador. Fazíamos teatro para um público que nos procurava. Existia uma relação parceira ator plateia. A pergunta que ficou ao final dos encontros foi “ agora o que fazer e como fazer ”. Pra mim a censura não tinha acabado e sim tomado nova formatação onde xingar o rei era permitido, ficar nu era permitido e mostrar as mazelas sociais também era permitido. Procurei a vitória e encontrei o Jô Soares com o seu personagem português tarado colocando uma tele-boazuda seminua num quadro que ele fazia na TV Globo. Nas ruas alguns companheiros comentavam que a censura tinha acabado mesmo pois até nu era permitido na TV. Eu dizia pra mim: - Isso não representa o fim da censura. Isso é, simplesmente, uma maquiagem bem articulada.Nesse contexto de muitas perguntas e questionamentos surge a inspiração para escrever o texto DEVENDO O MOCÓ  onde reúno dois operários, um patrão/empresário e uma hippie que discutem coisas simples como o valor da mão de obra, o valor do corpo, o valor da vitória, o valor do violão, o valor do lado, o valor do ou dá ..., o valor da vida.
Venha. Assista. Questione. Vamos conversar?
xxx

SARA LANÇA 
“QUANDO BOTEI A BOCA NO MUNDO”
( 2013 )

 Dia 8 de maio, quarta feira, a partir das 20 horas, a cantora e escritora Sara Bentes estará lançando seu mais novo livro Quando Botei a Boca no Mundo no Salsa e Cebolinha – Av. Gomes Freire, 517 Lapa – Telefone 21 22523672 Para animar ainda mais o momento acontecerá um Sarau Artístico com a participação confirmada de Fernando Gutman, Júlio Ribeiro, João Paulo Moutinho, Marcondes Mesqueu, Mio e Liz Vacite, Dalberto Nunes, Ana Paula Soeiro, Esperando Leitor Dudu Perere e tantos mais apareçam e o tempo permita. 

Quando Botei a Boca no Mundo é uma reunião dos textos originalmente publicados no blog Boca no Mundo, criado pela cantora, compositora e escritora Sara Bentes em 2010. O livro fala daquilo que passa na tela mental de uma pessoa que não enxerga. Histórias pitorescas vivenciadas ao lado de Izadora, sua bengala lilás são transformadas em divertidas crônicas, informando, minimizando preconceitos e aproximando diferentes realidades. Quando Botei a Boca no Mundo, com suavidade e humor, mostra como “encontrar graça e alegria pra encarar os novos desafios e re significar as “perdas”? Que piada fazer dos próprios micos e enganos? Como reagir às perguntas mais esdrúxulas e aos comentários piegas sobre a deficiência? ... Como é a vida de uma viajante cega pelos metrôs e ruas de uma metrópole como São Paulo?” Tudo isso Sara Bentes, uma jovem artista, dinâmica e cheia de projetos, passa a aprender e ensinar logo após viver, aos 27 anos, o seu, como ela própria diz, “apagão”. 
Produção e Assessoria de Imprensa: ASFALTO PONTO D PARTIDA CENASSESSORIA 

XxX

SARA BENTES E SARAU TRIO 
( 2012 )
Jobim, Noel Rosa, Renato Russo, Marcelo Camelo, Jorge Vercilo, dentre outros ícones da nossa mpb.
Nessa noite haverá um momento em que o SARAU TRIO resgata músicas que homenageiam Iemanjá, personagem para uns religiosa e para outros lenda.
A jovem de Rezende/RJ, Sara Bentes,dona de uma sólida formação musical que vai do popular ao erudito tem na sua coleção de prêmios o de Melhor Intérprete e Melhor Música de jovens solistas Rosemary Kennedy, em 2003. Esta premiação levou-a a se apresentar no Kennedy Center, em Washington DC e lhe rendeu participações em festivais internacionais emMódena, Itália. Durante 4 anos cantou na Orquestra Sinfônica da Companhia Siderúrgica Nacional. Já dividiu o palco com Gilberto Gil e outros artistas consagrados.
Participou também em programas da TV Brasil, na novela América, Ação na Rede Globo, e do Projeto Percepções( Fantástico ), uma expedição de três meses que levou uma equipe de pessoas com e sem deficiência por 9 países da América do Sul. 

XxX

PRESIENTE DE IEMANJÁ
( 2012 )




Atanízia D’Oiá convida a todos para a Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ no dia 2 de fevereiro, quinta feira, 9 horas na FEBARJ / Rua Mem de Sá, 37 – Lapa
Saída prevista: 10 horas
Venha vestido, preferencialmente, de branco e não bebam bebida alcoólica dentro do cortejo.
No retorno será servida gratuitamente a tradicional peixada ao som de afoxé, pagode e muita alegria.
Esse será o 14° ano que A Casa de Cultura Estrela D’Oiá, no dia 2 de fevereiro brindará a Cidade do Rio de janeiro com a Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ, Cortejo Festivo que sai da Lapa/RJ com destino a Praça XV e de lá ruma numa embarcação para o meio da Baia de Guanabara onde serão depositadas oferendas em homenagem
IEMANJÁ,
PARA MUITOS,
A SANTA BRASILEIRA
NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES.


O público deverá chegar no dia ao local da concentração, Rua Mem de Sá, 37 – Lapa, às 9 horas da manhã onde haverá distribuição de flores, frutas, ornamentação dos balaios, toques dos ogãs,... A saída da procissão está prevista para às 10:00 horas.
A organização do evento faz duas recomendações: que o público venha vestido preferencialmente de branco e que não bebam bebida alcoólica dentro do cortejo.
No retorno será servida gratuitamente a tradicional peixada ao som de afoxé, pagode e muita alegria.
Atanízia D’Oia assim como todos os outros produtores desse mesmo evento realizado em nosso Estado e Brasil vem cumprindo seu papel de mantenedora de uma fé e cultura. O Estado é laico, o exercício da fé é livre e o Brasil tem na semente da sua estruturação como nação a presença do negro e a mistura de povos.
No cortejo da Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ africanos, afros descendentes, ciganos, judeus, americanos, europeus e latinos ao longo da histórica caminhada do evento, que em 2013 completa 15 anos, explicitam qual é a verdadeira cor do Brasil.
Povo em geral e autoridades religiosas se misturam nessa festa.
É um momento de agradecer, pedir e orar.
Atanízia D’Oiá convida a todos para a Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ no dia 2 de fevereiro, quinta feira, 9 horas na FEBARJ / Rua Mem de Sá, 37 – Lapa
Saída prevista: 10 horas
Venha vestido, preferencialmente, de branco e não bebam bebida alcoólica dentro do cortejo.
No retorno será servida gratuitamente a tradicional peixada ao som de afoxé, pagode e muita alegria.

XxX

PRESENTE DE IEMANJÁ 
( 2011 )


Esse será o 14° ano que A Casa de Cultura Estrela D’Oiá, no dia 2 de fevereiro brindará a Cidade do Rio de janeiro com a Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ, Cortejo Festivo que sai da Lapa/RJ com destino a Praça XV e de lá ruma numa embarcação para o meio da Baia de Guanabara onde serão depositadas oferendas em homenagem
IEMANJÁ,
PARA MUITOS,
A SANTA BRASILEIRA
NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES.


O público deverá chegar no dia ao local da concentração, Rua Mem de Sá, 37 – Lapa, às 9 horas da manhã onde haverá distribuição de flores, frutas, ornamentação dos balaios, toques dos ogãs,... A saída da procissão está prevista para às 10:00 horas.
A organização do evento faz duas recomendações: que o público venha vestido preferencialmente de branco e que não bebam bebida alcoólica dentro do cortejo.
No retorno será servida gratuitamente a tradicional peixada ao som de afoxé, pagode e muita alegria.
Atanízia D’Oia assim como todos os outros produtores desse mesmo evento realizado em nosso Estado e Brasil vem cumprindo seu papel de mantenedora de uma fé e cultura. O Estado é laico, o exercício da fé é livre e o Brasil tem na semente da sua estruturação como nação a presença do negro e a mistura de povos.
No cortejo da Procissão PRESENTE DE IEMANJÁ africanos, afros descendentes, ciganos, judeus, americanos, europeus e latinos ao longo da histórica caminhada do evento, que em 2013 completa 15 anos, explicitam qual é a verdadeira cor do Brasil.
Povo em geral e autoridades religiosas se misturam nessa festa.
É um momento de agradecer, pedir e orar.

CONTATO PARA ENTREVISTA:
Vinícius Mesqueu
21 78952243.

XxX


   
EXALTAÇÃO À ESTÉTICA DA MULHER NEGRA

                                              ( 2011 )
Dia 15 de novembro o Bloco Afro Cultural Orunmilá realizará a 15ª Edição da DEUSA DO ÉBANO a partir das 15 h, na quadra do G.R.E.S. Estácio de SáAv. Salvador de Sá, 206/208- EstácioContatos: 21 9260-0019 / 7829-8533 / 24*
Ingresso: R$ 23 (preço único) / Churrasco liberado
Eis que se aproxima o dia da celebração do sagrado feminino negro. No Ano Internacional dos Afrodescendentes, estabelecido pela ONU, o Bloco Afro Cultural Orunmilá solidifica no calendário de comemorações da Semana da Consciência Negra do Rio de Janeiro, no mês de novembro, o evento DEUSA DO ÉBANO.
Para Paulo Cesar Xavier, produtor e coordenador do Orunmilá,“a proposta de DEUSA DO ÉBANO traz uma discordância construtiva que nada tem a ver com as narrativas propagadas de uma África subalterna, sem cultura e sem história. Numa explosão de gestos, tecidos, tranças e tambores a importância da cultura africana e afrodescendência é contada na figura da mulher negra exaltando seu papel enquanto guerreira, deusa da vida e retrato de uma revolução estética.” Fortalecendo esse elo de resgate e exaltação da herança africana, a festa contará com as participações de Guiguio do Ilê Aiyê, Agbara Dudu (tributo à Vera Mendes), Banda Real Dance, Tchakabum, Nelson Maca (Sarau Bem Black – Blacktude/SA), Fúria Hip Hop, DJ Negueht, Black Etnia, Tranceiras do Studio Kilamu e Bateria da Escola de Samba Estácio de Sá. Fazendo as honras da casa, Marcelo Reis e Rita Monteiro. Troféus concebidos por Sérgio Cesar – Arquitetura do Papelão.
Para aquelas que queiram concorrer ao título de DEUSA DO ÉBANO as inscrições ainda estão abertas. É só comparecer as terças, quintas e sextas (à noite), na FEBARJ (Avenida Mem de Sá, 37, Lapa-RJ).
A realização da 15ª Deusa do Ébano Orunmilá conta com o apoio cultural do CEDINE (Conselho Estadual dos Direitos do Negro), CEPPIR-RJ (Coordenadoria Especial de Políticas e Promoção da Igualdade Racial), FEBARJ (Federação dos Blocos Afros e Afoxés do Rio de Janeiro), Studio Kilamu e G.R.E.S. Estácio de Sá.
( Contato para entrevistas: no expediente do blog )

Sem comentários:

Enviar um comentário